EIXO I

Emprego, formação e informação empresarial.





Paulo Coelho

Técnico Eixo I
O meu nome é Paulo Coelho sou técnico do projeto CLDS-4G (Contratos Locais de Desenvolvimento Social). Sou a pessoa responsável pela interação entre as empresas e a sociedade.

Economista
Telef: 926 222 569
Email: paulocoelho-clds4g@misericordiamogadouro.com

Informação Empresarial

NOTÍCIAS EIXO I

Últimas notícias do EIXO I

Apoios ao investimento, à contratação e à mobilidade para fixar …
Decorreu hoje no Centro de Interpretação do Mundo Rural, a …
Programa +CO3SO – INTERIOR e +CO3SO EMPREGO – EMPREENDEDORISMO SOCIAL …
Com o +CO3SO Emprego, micro, pequenas e médias empresas e …
O Programa ADAPTAR O Programa ‘ADAPTAR’ pretende apoiar as micro …
Medidas de incentivo contexto COVID-19. Medidas de incentivo à adaptação …
Bom dia, O meu nome é Paulo Coelho sou técnico …

As ações a realizar no âmbito do eixo 1 consistem em:

  • a) favorecer os processos de integração profissional, social e pessoal, dos desempregados, designadamente:
    i) capacitar e ajudar a desenvolver atitudes de procura ativa de emprego;
    ii) informar sobre o conteúdo e abrangência das medidas ativas de emprego e oportunidades de inserção em instituições do território;
    iii) apoiar o enquadramento de projetos de autoemprego e de empreendedorismo nos diferentes programas e instrumentos de apoio, promovendo o encaminhamento dos interessados para o apoio técnico;
    iv) informar e encaminhar para oportunidades de qualificação desenvolvidas pelas autoridades públicas e privadas;
  • c) contribuir para a sinalização, encaminhamento e orientação de alunos que abandonam ou concluem o sistema educativo, no sentido de desenvolver ações de favorecimento da integração profissional;
  • d) desenvolver ações que estimulem as capacidades empreendedoras dos alunos do ensino secundário, numa perspetiva de reforço da iniciativa, da inovação, da criatividade, do gosto pelo risco e que constituam uma primeira abordagem à atividade empresarial.
  • b) sensibilizar os empresários, as instituições e as entidades empregadoras locais para uma participação ativa na concretização de medidas ativas de emprego e em processos de inserção profissional e social;

ATIVIDADES

Atividade Número: 1

Favorecer os processos de integração profissional, social e pessoal dos desempregados através da capacitação e ajuda ao desenvolvimento de atitudes de procura ativa de emprego.

Executar atividades como:
· Acompanhar no processo de procura de emprego orientando os desempregados na elaboração de cartas de apresentação, currículos vitae, formação dos desempregados para preparação para entrevistas, cartas de resposta a anúncios.
Aproximar os serviços de apoio ao emprego à população, apoiando jovens e adultos desempregados na definição ou desenvolvimento do seu percurso de inserção ou reinserção no seu mercado de trabalho.
Capacitar as pessoas para ações de procura ativa de emprego.

Atividade Número: 2

Favorecer os processos de integração profissional, social e pessoal dos desempregados através da informação e encaminhamento para oportunidades de qualificação desenvolvidas pelas autoridades públicas e privadas.

Executar atividades como:
·Acompanhar o desempregado no processo de aquisição de competências;
· Visita ao Instituto Politécnico de Bragança.

Promover a integração em formações ou cursos para aquisição de competência com vista à inserção no mercado de trabalho.

Capacitar as pessoas com competências adequadas para a futura profissão.

Atividade Número: 3

Favorecer os processos de integração profissional, social e pessoal dos desempregados através da informação sobre o conteúdo e abrangência das medidas ativas de emprego e oportunidades de inserção em instituições no território.

Executar atividades como:
· Fornecer informação aos desempregados sobre as medidas ativas de emprego existentes e identificação das instituições que as promovem.
Promover a integração de desempregados nas instituições locais através dos contratos de inserção definidos pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).
Diagnóstico das medidas ativas de emprego existentes e das entidades promotoras; integração das pessoas nas medidas ativas de emprego.

Atividade Número: 4

Sensibilizar os empresários, as instituições e as entidades empregadoras locais para a participação ativa na concretização de medidas ativas de emprego e em processos de inserção profissional e social.

Executar atividades como:
· Planificação e desenvolvimento de ações de (in)formação destinadas aos empresários e potenciais empregadores; · Auxiliar as entidades empregadoras na candidatura a medidas ativas de emprego.
Realizar ações de sensibilização /informação ao empreendedorismo.
Responder a necessidades de informação.

Atividade Número: 5

Favorecer os processos de integração profissional, social e pessoal dos desempregados através do apoio ao enquadramento de projetos de autoemprego e de empreendedorismo nos diferentes programas e instrumentos de apoio, promovendo o encaminhamento dos interessados para o apoio técnico.

Executar atividades como:
· Levantamento das medidas e projetos de apoio financeiro ao autoemprego e de empreendedorismo;
· Workshop apresentado por um empreendedor a relatar a sua experiência;
· Visita à “Think Conference”;
· Visita a uma empresa criada através de uma incubadora de empresas.
Motivar os desempregados para a criação de projetos de autoemprego e de empreendedorismo.
Sensibilização da população para a importância do empreendedorismo.

Atividade Número: 6

Contribuir para a sinalização, encaminhamento e orientação de alunos que abandonam ou concluem o sistema educativo, no sentido de desenvolver ações de favorecimento da integração profissional.

Executar atividades como:
· Recolha de informação dos alunos que abandonam ou concluam o sistema educativo;
· Realização de workshops com o intuito de favorecer a integração profissional dos mais jovens;
· Integração por 1 dia dos jovens em contexto de trabalho.
Diagnosticar as necessidades de orientação dos jovens na sua integração profissional.
Listar os alunos que abandonam ou concluem o sistema educativo; capacitar para a inserção na vida ativa; desmistificar a profissão pretendida pelo jovem de forma a decidir conscientemente.

Atividade Número: 7

Desenvolver ações que estimulem as capacidades empreendedoras dos alunos do ensino secundário, numa perspetiva de reforço da iniciativa, da inovação, da criatividade, do gosto pelo risco e que constituam uma primeira abordagem à atividade empresarial.

Executar atividades como:
· Promover ações de incentivo destinadas ao espírito empreendedor;
·Visita a uma incubadora de empresas;
·Visita a uma empresa local;
·Realização de um evento de promoção da empregabilidade, empreendedorismo e oportunidades de autoemprego;
·Concurso de ideias empreendedoras “O meu sonho de empresa é”.
Motivar os alunos a desenvolverem um espirito empreendedor.
Sensibilização dos jovens para a importância do espirito empreendedor.

Esclarecemos as suas dúvidas

Deixe-nos os seus contactos. Ligamos o mais breve possível.